• Vivian Garrido

Estabilidade, você está fazendo isso certo?

Por Vivian Garrido


Desde muito jovens colocaram em nossas mentes um conceito extremamente deturpado de estabilidade.

Consideram estabilidade tudo aquilo que parece certo e imutável, tudo aquilo que te faça acordar pela manhã e, pelo menos na teoria, já saber como vai ser o resto do dia.

Então você começa a ir para a escola com 4 ou 5 anos de idade, já em busca da estabilidade, mesmo que você ainda não saiba o que é isso.

Com o tempo vão te falando da importância de nunca sair do sistema de ensino tradicional (a primeira estabilidade), pois já vão te colocando como certo que é este o único caminho para "ser alguém na vida". Depois vem o colégio e a pressão para escolher, aos 17 ou 18 anos, uma profissão para o resto da vida.

O que te dizem que é preciso levar em conta?

A profissão que vai te dar mais dinheiro, a que vai te levar a um concurso público com salários mais altos, a que vai te dar prestígio na sociedade, mas se você quiser ser músico, cantor ou qualquer coisa eu lhe traga prazer e felicidade, você é sonhador demais, está fora da realidade e deve esquecer aquilo. Até mesmo os que tem talento são incentivados a desistir, pois não parece seguro seguir os sonhos.

Então você entra pro sistema de vez. A rotina maçante de trabalho de manhã e a tarde e a faculdade à noite, os horários apertados, o pouco tempo disponível. Você não aprecia mais as coisas, pois está ocupado demais para olhar em volta, você nem sente o sabor da comida, come correndo porque tem que voltar ao trabalho. Sua vida começa a ter a tão sonhada "estabilidade", todo tempo cronometrado e marcado para cada coisa, pra que nada saia do controle. Hora de dormir, comer, sair, voltar e todos estes passos marcados, estressando sua mente a semana toda.

No fim de semana você só quer relaxar, mas não consegue. Você tem que chegar no bar antes das 22 para pegar um bom lugar, os amigos te apressam porque você demora demais para se arrumar. Então você chega lá e está no meio daquele barulho todo, ninguém se ouve e você bebe para acalmar a mente de todo aquele estresse.

Quando você se forma, tem mais estudo e competição: para passar no concurso, conseguir a bolsa, fazer a pós, o MBA. E então vem o emprego fixo, tão sonhado, com a carteira assinada e que te dá a estabilidade de ter um valor certo e fixo todo mês, certinho na conta.

Agora parece tudo bem! Mas tem a moda, o celular novo, o notebook de última geração, casamento, filhos, contas e mais contas, o sonho da casa própria, o carro, impostos, muitos problemas. Você ainda precisa de mais estabilidade!

Talvez algumas pessoas sejam felizes assim ou simplesmente elas se acostumaram e não estão pensando nisso. Talvez a estabilidade seja apenas uma palavra, como uma cenoura pendurada na ponta de uma vara que faz o cavalo continuar andando, acreditando que vai alcança-la algum dia. Ou talvez ela exista, mas seja algo bem diferente do que nos foi ensinado.

Para mim, a estabilidade foi ensinada desta forma que descrevi, e fiquei completamente cega, por décadas, acreditando que era assim mesmo.

Hoje esta palavra tem outro significado. Ela simboliza a paz interior, isso sim é ser estável para mim. O equilíbrio que eu sempre busquei fora, que eu sempre achei que o dinheiro, a posição e a rotina me trariam, eram o que me tornava extremamente desestabilizada.

Não, eu não fiquei maluca e passei a rasgar dinheiro, pelo contrário. Apenas coloquei o dinheiro na posição que ele merece: abaixo da minha felicidade, abaixo do meu conforto, abaixo das minhas necessidades internas.

E sabe o que aconteceu depois disso? Eu não preciso mais ter certeza de nada, não preciso mais que alguém me garanta o dinheiro mensal fixo, pois o dinheiro vem até mim pela energia que eu emano. Ele vem porque eu estou feliz, dou meu melhor e vivo no ritmo do meu coração.

Descobri que aquela história de cuidar do jardim ao invés de tentar chamar as borboletas, funciona muito bem. As borboletas vem! E a verdadeira estabilidade, no final das contas, é interna. É o seu equilíbrio, sua mente tranquila, sua certeza de que qualquer coisa feita com amor gera energia de sobra para suprir tudo que você precisa.

E sabe de outra coisa? Dinheiro é apenas mais uma energia. Ele não é seu dono, seu rei, seu senhor ou algo superior pelo qual você tem que viver e implorar que ele entre em sua vida, menos ainda algo impossível de se alcançar, algo que é "só para alguns iluminados".

Te fizeram acreditar nisso, desde o jardim de infância e eu sei que pode ser difícil e parecer utópico o que estou dizendo, mas quando você virar esta chave e perceber o mundo real, não mais aquele que te ensinaram para que você mantivesse o sistema como é (convenhamos, esse sistema já saturou há muito tempo), você vai entender que na verdade não importa o que você faça, não é o "o quê" que determina seu sucesso e sua felicidade e sim o "como e o porquê".

Siga seus sonhos, sua intuição e esqueça aquela ideia de que "sonhos não enchem barriga", porque os sonhos não só enchem sua barriga, como enchem também a sua vida e dão sentido novo ao que parece apenas um martírio coletivo.

A vida não é só isso! Vá fundo em seu ser, vale a pena descobrir que a vida é mais que boletos e aparências. A vida é um passeio, aproveite o seu.

29 visualizações

© 2019 por Desperte Seu Melhor - CNPJ 33.035.541/0001-04

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook