• Vivian Garrido

Você, Jesus e a Cura - Vivian Garrido

Atualizado: 14 de Dez de 2019

Um médico não cura o seu paciente, ele apenas manipula as energias, conforme seu conhecimento, que estimulam as células do doente a se regenerar.

Ele não coloca a mão no paciente e o cura milagrosamente, ele percebe como o corpo está, o examinando e fazendo testes, então ele oferece o remédio, a cirurgia etc.

Não é diferente para um curador da Luz. Não é feito qualquer milagre. O curador apenas percebe a doença de uma forma diferente, com outros sentidos, analisando as energias que ele sente e vê através de sua mente treinada para isso, através dos acessos que tem através de sua glândula pineal e chacra coronário. Então ele, ao invés de dar diagnósticos e um remédio, ele alinha as energias que encontrou, ele manipula energeticamente aquele mal que está afligindo a pessoa e o retira ou enfraquece, de acordo com a fé de cada um.

Era assim que Jesus fazia, ele jamais curou uma só pessoa, como qualquer trabalhador da Luz não cura pessoas. Eles manipulam energias e a fé de cada um é que os cura.

Por isso há quem se cure e quem não se cure. A co-criação individual de cada um é que decide o que será feito, não o médium ou o médico.

Com o médico o paciente pode não se curar porque não tomou direito o remédio, porque a doença já se alastrou e ele perdeu a esperança, porque ele criou alguma resistência ao medicamento, porque não existe cura na medicina etc.

O motivo de alguns se curarem com um determinado tratamento e outros piorarem com o mesmo procedimento é a co-criação individual. Seria o fim de todas as doenças, de todos os males, da fome, do desemprego, da corrupção, da infelicidade se simplesmente todos entendessem que estão todos criando a realidade que estão vivendo, individualmente e coletivamente.

O exemplo perfeito de ser humano foi enviado à terra para nos ensinar isso, mas deturparam tudo que ele ensinou e transformaram em religiões limitadoras. Jesus dizia que a fé os curava, mas poucos entenderam. Jesus foi crucificado por ele ser uma ameaça aos poderosos, mas não por ele fazer milagres e sim porque ele estava ensinando que podemos co-criar qualquer coisa e se todos entendessem isso, ninguém os dominaria.

Colocaram Jesus como um mártir e até hoje muitos guardam em suas casas uma réplica do sacrifício que foi feito a ele, trazendo para dentro de si a energia da morte, a culpa por, supostamente, ele ter morrido por nós. Não lembram-se dos ensinamentos que ele deixou e sim que ele foi cruelmente morto para que o sangue dele nos salvasse.

Quer dizer, acreditam que Deus permitiu um ritual sangrento como condição para nos salvar? Não faz nenhum sentido! Obviamente não aprenderam a lição que a morte de Jesus deixou. Ele morreu porque ousou dizer às pessoas sobre seu poder pessoal, ele ousou dizer que é só ser bom, seguir um mandamento, que é amar ao próximo como a ti mesmo e todas as coisas lhe serão acrescentadas, mas entendemos que é preciso sacrifícios sangrentos para nos manter vivos e que só importa estarmos vivos, felicidade não é algo que merecemos, afinal, o Messias morreu por nós, somos culpados e temos que ser eternamente flagelados por isso.

Jesus viveu o amor, ensinou o amor, sentiu amor até sendo perseguido e ferido, mesmo depois de morto, ele ressuscitou, não para mostrar um poder sobre humano, mas para dizer que nem a morte para o amor.

Aproveite o aniversário de Jesus para refletir e se lembrar de que não existem salvadores fora, o único Salvador que existe esta dentro de você mesmo e toda a sua realidade está nas mãos deste Salvador e não daquele que veio lhe ensinar que o poder de ser quem você quiser está em suas próprias mãos.

Boa festas,

Com amor...

Vivian Garrido

0 visualização

© 2019 por Desperte Seu Melhor - CNPJ 33.035.541/0001-04

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook